quinta-feira, 4 de abril de 2013

Ismália no Tatuapé

Foto por Juliana Tessaro

Quem nunca se apaixonou por Ismália não gosta de poesia! É lindo, é maravilhoso! Mas acho que um dos versos ficou perdido no metro Tatuapé... o verso "As asas que Deus lhe deu" não está lá. Cadê as asas da Ismália? (só repara quem decora poemas)

Ismália

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...


Alphonsus de Guimaraes

5 comentários:

  1. Ismália! Poema totalmente encantador!

    ResponderExcluir
  2. Poema realmente encantador, me lembra uma música... Me lembra alguém!

    ResponderExcluir
  3. também vi está maravilha no metro tatuapé......D+

    ResponderExcluir
  4. também li está maravilha no metro tatuapé.....D+

    ResponderExcluir